Photo Club Entrada Franca
Fechar!

Photo Club Entrada Franca

Postado por Entrada Franca em 28/02/2013

Desenhando com a Luz, sombras, cores e muitas inspirações. Foto Clube Entrada Franca uma nova opção de cultura e arte em São José dos Campos.

Proxima saída fotográfica: Quinta, 7 de março de 2013 às 18:00. É GRATUITO – PARTICIPE!

  • Photo Club Entrada Franca

    Photo Club Entrada Franca

    Postado por Entrada Franca em 28/02/2013

    Desenhando com a Luz, sombras, cores e muitas inspirações. Foto Clube Entrada Franca uma nova opção de cultura e arte em São José dos Campos.

    Proxima saída fotográfica: Quinta, 7 de março de 2013 às 18:00. É GRATUITO – PARTICIPE!

  • Quem somos

    Quem somos

    Postado por Entrada Franca em 26/08/2010

    A Associação Entrada Franca tem por finalidades divulgar e promover em âmbito local, nacional e internacional a qualidade de vida no dia a dia das pessoas. Mostrar tendências, reflexões, sugestões a valorização da cultura nacional, movimentando-se por meio de registros culturais e históricos, promovendo o desenvolvimento sustentável de interesse da coletividade, com a finalidade social […]

  • O que é qualidade de vida?

    O que é qualidade de vida?

    Postado por Entrada Franca em 26/08/2010

    Qualidade de vida é o método usado para medir as condições da vida de um ser humano. Envolve o bem físico, mental, psicológico e emocional, além de relacionamentos sociais, como família e amigos e também a saúde, educação, arte, cultura, turismo, esporte, poder de compra e outras circunstâncias da vida.

Como a corrida pode ajudar na prevenção da osteoporose

Postado por: Entrada Franca  em 30/05/2011   0 Comentar »
Como a corrida pode ajudar na prevenção da osteoporose

Especialista explica ações fundamentais para manter seus ossos fortes Se o tempo passa e a ‘idade’ chega para todos, melhor estar preparado e fazer tudo que estiver ao alcance para viver uma terceira idade de qualidade, não é? Um problema muito comum e que afeta principalmente as mulheres é a osteoporose, uma doença que acaba levando a uma fragilidade dos ossos e faz com que eles quebrem com mínimos esforços. Após desenvolvida, a osteoporose é uma doença delicada, que exige muitos cuidados, por isso precaver-se é o melhor remédio.

Causas da osteoporose

Como causas primárias estão a menopausa, no caso das mulheres, e a perda da testosterona e o envelhecimento nos homens. Dentre as secundárias estão o imobilismo, o uso de corticóides, problemas reumáticos, ou de alimentação, onde a pessoa não consegue absorver o cálcio ingerido. O tipo físico também pode determinar as chances de ter a doença. A incidência é maior em mulheres brancas com baixa estatura do que em pessoas negras altas.

Por que ela atinge mais as mulheres?

Dra. Pérola Grinber Plapler, médica fisiatra, responsável pelo Grupo de Reabilitação em Osteoporose do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo, explica por que a menopausa atua como causadora da doença nas mulheres. “Os hormônios são fundamentais para a boa massa óssea, o estrógeno e a progesterona estimulam células que formam o osso e inibem as células que retiram osso, por essa razão, quando você deixa de ter o hormônio você começa a retirar mais osso do que consegue formar”, esclarece. A fisiatra explica que há ainda uma terceira célula que é fundamental para a formação dos ossos, o osteócito, que morre em maior quantidade durante a menopausa, com isso, a regeneração da massa óssea torna-se reduzida.

Previna-se!

Três atitudes são essenciais para manter os ossos fortalecidos e assim, contribuir para que a doença não tenha chance com você, confira:

Pratique atividade física e exercícios de impacto

“A atividade física estimula a comunicação dos osteócitos, células muito sensíveis a movimento e que se ligam através de terminações formando uma rede de comunicação; quando o exercício começa, eles percebem e informam para todo o osso que é necessário aumentar a produção de massa óssea”, explica a Dra. Pérola. Em exercícios de impacto, como corrida ou saltos, como no vôlei, e na musculação, o estímulo é ainda maior. Com os exercícios intensos, os ossos sofrem microfraturas que, ao serem reparadas, renovam os ossos e aumentam sua resistência. Além disso, a atividade física tem outra função no caso dos idosos. “Haverá melhora de equilíbrio, de coordenação e de flexibilidade, ou seja, se eu tenho um paciente idoso que apresenta essas melhoras, aumentamos a capacidade de reação e evitamos as quedas, diminuindo assim possíveis fraturas”, diz a fisiatra.

Tenha uma alimentação rica em cálcio Se na infância você ouviu muito sua mãe avisar sobre a importância de ingerir leite e também o faz com seu filho, agora você tem a confirmação da sabedoria do ensinamento. Apesar de ser essencial para a vida, “o cálcio não é produzido pelo corpo, por isso ele tem que vir de alguma fonte, e a melhor fonte de cálcio é o leite e seus derivados”, afirma a especialista. Quando não ingerimos a quantidade mínima necessária de cálcio, acabamos destruindo nosso esqueleto para liberarmos o cálcio preso a ele, para continuarmos vivos. Por isso, é importante a dieta rica em cálcio.

Vitamina D: essencial para a absorção do cálcio A vitamina D é o terceiro elemento básico para o auxílio à formação de massa óssea. O esqueleto ósseo precisa ter uma reserva de cálcio para não se autodestruir para liberá-lo, e a vitamina D, produzida através da exposição ao sol e/ou de comprimidos, é fundamental para que o cálcio seja digerido e metabolizado, mantendo essa reserva (que é o esqueleto ósseo) abastecida.

Quem já tem osteoporose pode se exercitar? “Deve”, diz a Dra. Pérola. “A pessoa deve ser avaliada e o exercício deve ser controlado, para evitar fraturas, mas ela deve se exercitar sim, de preferência com exercícios de musculação, que são mais seguros”, avisa a médica. Mesmo aqueles diagnosticados com osteopenia, um estágio antes da osteoporose, devem se exercitar com acompanhamento médico para aumentar a produção de massa óssea.

Fonte: Dra. Pérola Grinberg Plapler, médica fisiatra, responsável pelo Grupo de Reabilitação em Osteoporose, do Instituto de Ortopedia e Traumatologia, do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP.

Fonte: Matéria no site Quero me Mexer, www.queromemexer.com.br

Leia mais

Avaliação de Qualidade de vida

Postado por: Entrada Franca  em 27/05/2011   0 Comentar »
Avaliação de Qualidade de vida

O Instituto para a Qualidade de Vida  pesquisa a qualidade de vida do brasileiro sob diferentes aspectos e interpretações.

Esta auto-avaliação deve ser considerada como uma aproximação da “sua” realidade e do “seu” julgamento pessoal utilizando, obviamente, atributos e indicadores já conhecidos e tidos como válidos e de importância por nós e outros diferentes pesquisadores.

Neste momento queremos associar a  “sua” interpretação sobre a “sua” qualidade de vida com uma análise técnica nossa  utilizando indicadores qualitativos que estudamos desde há algum tempo.

Segue o link para o teste completo:  http://www.secrel.com.br/iqvida/lk7.htm

Fonte: Instituto para Qualidade de vida

Leia mais

Estudo: tai-chi ajuda quem tem insuficiência cardíaca crônica

Postado por: Entrada Franca  em 26/05/2011   0 Comentar »
Estudo: tai-chi ajuda quem tem insuficiência cardíaca crônica

A prática de uma ginástica inspirada no tai-chi, uma arte marcial chinesa, contribuiria para melhorar a qualidade de vida, o humor e a eficácia do exercício entre os pacientes que sofrem de insuficiência cardíaca crônica, segundo trabalhos publicados nesta segunda-feira.
“O tai-chi não apresenta riscos (…) e poderia melhorar a qualidade de vida e o humor dos enfermos mais frágeis”, explicou Gloria Yeh, do centro médico Beth Israel Deaconess, professora adjunta da Faculdade de Medicina da Universidade de Harvard e uma das autoras do estudo, publicado nos Archives of Internal Medicine de 25 de abril.
Historicamente, as pessoas portadoras de insuficiência cardíaca crônica foram consideradas demasiado frágeis para fazerem um exercício regular. Até o final dos anos 80, a recomendação médica geral era para que evitassem qualquer esforço físico.
“Os resultados preliminares desse estudo sugerem que o tai-chi poderia acarretar benefícios para essas pessoas, mas a recomendação não foi verificada em testes clínicos mais extensos”, observaram os pesquisadores.
Para o estudo, foi analisada a prática de uma hora de tai-chi duas vezes por semana, durante 12 semanas, em 50 pessoas que sofriam insuficiência cardíaca crônica.
Outro grupo de 50 participantes com o mesmo problema, e com idade semelhante, realizou os exercícios geralmente recomendados – uma caminhada de seis minutos duas vezes por semana. Ao final do estudo não havia diferenças em termos de oxigenação, mas os participantes que praticaram o tai-chi tiveram melhora maior em sua qualidade de vida e bem-estar. Além disso, demonstraram mais confiança em si mesmos.

Fonte: Notícias do site Terra

Leia mais

ONU: Noruega é o melhor país do mundo por qualidade de vida

Postado por: Entrada Franca  em 26/05/2011   0 Comentar »
ONU: Noruega é o melhor país do mundo por qualidade de vida

A Noruega é o melhor país do mundo em termos de qualidade de vida, segundo o informe mundial sobre o desenvolvimento humano publicado nesta quinta-feira, que registra avanços importantes de vários países asiáticos.

Com expectativa de vida de 81 anos e rendimento médio anual de US$ 58.810 por habitante, a Noruega lidera a lista do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) como vem fazendo desde 2001.

O país escandinavo não é o melhor em todas as categorias – o rendimento médio anual em Liechtenstein é de US$ 81.011 e a expectativa de vida do Japão, de 83,6 anos – mas o desempenho geral da Noruega lhe assegura a supremacia.

A lista do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) coloca Austrália, Nova Zelândia, Estados Unidos e Irlanda nos lugares seguintes, entre os cinco melhores do mundo.

Zimbábue é o pior dos 169 países mencionados, atrás de Moçambique, Burundi, Níger e República Democrática do Congo. A expectativa de vida no Zimbábue é de apenas 47 anos e o rendimento anual per capita, de US$ 176.

Congo, Zâmbia e Zimbábue são os únicos três países com índice abaixo dos valores de 1970. “Estes países mostram as consequências dos efeitos devastadores dos conflitos, da epidemia de Aids e do mal governo”, disse a chefe do PNUD, Helen Clarke, ex-primeira-ministra da Nova Zelândia.

O estudo analisa valores como saúde, educação, igualdade de gênero e liberdade política. Sua principal autora Jeni Klugman diz que o mundo registrou “dramáticos avanços” desde 1970.

A expectativa média de vida passou de 59 a 70 anos; a escolarização primária cresceu de 55% a 70%, e a renda per capita anual duplicou indo para US$ 10 mil. Alguns dos países mais pobres registraram avanços significativos, disse Klugman.

“Em termos gerais estão mais sadios, mais educados, têm maior riqueza e estão mais bem governados do que antes”, explica a especialista. “No entanto, acrescenta, alguns países sofreram sérios retrocessos, especialmente em matéria de saúde, às vezes apagando os avanços de várias décadas”.

Entre os países que mais progrediram em décadas recentes estão os de crescimento “milagroso” como China, que subiu oito pontos nos últimos cinco anos, indo para o 89º lugar, assim como Indonésia e Coreia do Sul.

O Leste da Ásia e a zona do Pacífico tiveram o melhor desempenho do mundo durante os últimos 40 anos, com quase o dobro de conquistas em relação ao restante do planeta.

China, o segundo melhor desempenho desde 1970, deve o sucesso mais ao rendimento per capita do que aos índices de saúde ou educação.

Na América Latina, lideram Chile (45º lugar) e Argentina (46), seguidos por Uruguai (52), Panamá (54), México (56), Costa Rica (62), Peru (63), Brasil (73), Venezuela (75), Equador (77) e Colômbia (79), todos localizados na faixa considerada de alto desenvolvimento humano.

Fonte: Notícias do site Terra

Leia mais

Atividade física durante a gestação

Postado por: Entrada Franca  em 25/05/2011   0 Comentar »
Atividade física durante a gestação

É necessário a todas as gestantes um trabalho corporal a cada trimestre da gestação, para facilitar a adequação às alterações que ocorrem nesse período. Uma melhor capacidade cardiorrespiratória facilita a realização das atividades domésticas; uma melhoria das condições musculares e esqueléticas ajuda na adaptação às mudanças posturais e no trabalho de parto. Além disso, é de extrema importância a auto-estima, a convivência com outras gestantes e os sentimentos de segurança e de felicidade.

Os exercícios de ginástica garantem fortalecimento muscular, protegendo assim as articulações e reduzindo o risco de lesões. Ajudam também na oxigenação, na circulação e no controle da respiração. Já os exercícios desenvolvidos na água favorecem o relaxamento corporal, reduzem as dores nas pernas e o inchaço dos pés e mãos.

Antes do início dos exercícios, a gestante deve passar por consulta de pré-natal para ser avaliada pelo obstetra. Após a realização dos exames ele poderá liberar ou não a prática de exercícios. As mulheres que já praticavam atividade física e que nunca sofreram aborto espontâneo, podem continuar as atividades após adaptação para seu novo estado. Já aquelas sedentárias devem iniciar os exercícios após a décima segunda semana de gestação. Não havendo problemas, os exercícios podem ser continuados até o parto, embora seja necessário reduzir a intensidade aos poucos. Após o parto normal, as atividades podem ser retomadas após 40 dias. No caso de cesárea, o médico avalia cada caso.

As atividades físicas mais recomendadas às mulheres grávidas são:

• Caminhada: é muito bom para a preparação para o parto, já que melhora a capacidade cardiorrespiratória e favorece o encaixe do bebê na bacia da mãe. O ideal é caminhar 3 vezes por semana, cerca de 30 minutos.
• Natação: trabalha bastante a musculatura. Atenção: apenas algumas modalidades são liberadas durante a gestação.
• Hidroginástica: são os mais indicados para as gestantes!
• Alongamento: ajuda a manter a musculatura relaxada e o controle da respiração.

Fonte: Boa Saúde – www.boasaude.uol.com.br

Leia mais

Não ao sedentarismo infanto-juvenil

Postado por: Entrada Franca  em 24/05/2011   0 Comentar »
Não ao sedentarismo infanto-juvenil

O sedentarismo é um dos grandes vilões da qualidade de vida, portanto deve ser combatido desde a mais tenra infância. Os pais devem estar vigilantes e estimular os bons hábitos dos filhos.

A nova geração está cada vez mais sedentária, adepta dos confortos da vida moderna, cheia de controles e meios eletrônicos que facilitam a vida e minimizam o esforço físico.
Os brinquedos modernos praticamente não exigem interação da criança, parece que brincam sozinhos. Os mais crescidinhos são fãs do vídeo game e do computador, passando horas na frente destes aparelhos.
Assim, o sedentarismo inicia-se cada mais cedo, aparecendo ainda na infância. Este fator contribui significativamente para o surgimento de patologias que normalmente só seriam constatadas na vida adulta, dentre as quais a obesidade e as complicações orgânicas que traz consigo.
Por outro lado, proporcionar a prática de atividade física na infância e na adolescência, só traz benefícios nesta fase da vida e, principalmente na futura, pois é na vida adulta que os bons hábitos são perpetuados e os resultados podem ser melhor observados.
Do ponto de vista da saúde, comprovadamente pode-se dizer que as crianças e adolescentes que praticam atividades físicas são mais saudáveis, têm menos excesso de peso, apresentam uma melhor performance cardiovascular, melhor condição respiratória, além de apresentarem uma maior densidade óssea e menor predisposição à doenças crônicas.
A prática de atividades físicas proporciona ainda outros pontos positivos, dentre os quais a oportunidade do lazer em grupo; desenvolve o espírito de equipe, freqüentemente contribui para a socialização; melhora o desempenho motor e, conseqüentemente, facilita a realização das atividades cotidianas, aumenta a auto-estima e a auto-confiança; entre outros benefícios que favorecem à criança e ao adolescente uma vida mais saudável.
Crianças e jovens precisam ser estimulados a exercitar-se regularmente, sem exageros ou cobranças excessivas. O esporte deve ser prazeroso, para que seja lembrado, na vida adulta, como algo bom, portanto passível de ser rememorado e perpetuado como um bom hábito de vida.

Fonte: Site – sermelhor.com
Referência: MELLO, Rogério da Silva de. Esportes de Quadra. Rio de janeiro: SPRINT

Leia mais

Qualidade de Vida e Auto Cuidado

Postado por: Entrada Franca  em 23/05/2011   0 Comentar »
Qualidade de Vida e Auto Cuidado

Fórmulas Anti-Stress
Dos males do século XXI, um dos mais importante pois, afeta grande parte da população ativa, é o stress. Dores de cabeça, esquecimentos, batimentos cardíacos acelerados, mau humor, choros sem motivo, vontade de sumir, músculos doloridos ou mãos frias e úmidas podem ser alguns sintomas. Mas diminuir os efeitos não é impossível, principalmente adotando algumas das medidas anti-stress:

1 – Acorde mais cedo:
Em vez de começar o dia no meio do maior stress porque não tem tempo para fazer nada, experimente levantar-se um bocadinho mais cedo e organizar melhor as suas manhãs. Não se deixe tentar pelo calorzinho dos cobertores e salte da cama assim que o despertador tocar. Tome um bom café da manhã e um banho relaxante.

2 – Planeje o seu dia:
Tente perceber em que altura do dia a sua produtividade está em alta. Há pessoas que rendem mais de manhã enquanto outras funcionam a 100% mais pela tarde. Escolha o período em que tem mais energia e deixe para essa altura as tarefas de maior responsabilidade ou que exijam maior criatividade. Lembre-se, no entanto, que por mais organizado que seja, existem imprevistos que não se consegue controlar.

3 – Defina prioridades:
Não queira fazer tudo ao mesmo tempo nem queira fazer tudo sozinho. Faça uma listagem das suas reais prioridades e tente cumpri-la. Ponha os assuntos que exigem mais em primeiro lugar mas tente não descuidar dos pequenos assuntos que tendem a ficar esquecidos.

4 – Saiba dizer não:
Quando se sentir demasiado pressionado tenha a coragem de dizer basta! Se o seu chefe lhe parecer demasiado empenhado em não o deixar respirar, exigindo-lhe mais e mais trabalho, explique-lhe que, apesar de tentar, não consegue fazer tanta coisa ao mesmo tempo. Tente também não fazer o trabalho dos seus colegas. Sempre que poder ajudar, ajude, mas não deixe que eles fiquem mal habituados.

5 – Crie um bom ambiente:
Pensamentos positivos ativam as energias positivas que temos em nós. E depois, simpatia gera simpatia. Elogie, seja prestativo e simpático com os seus colegas.

6 – Aprenda a relaxar:
Nada melhor do que depois de um dia estafante o poder chegar em casa, sair para caminhar, brincar com as crianças e tomar um longo banho.

7 – Mude de rotina:
É importante que você consiga viver para além do trabalho. Presenteie-se após um trabalho complicado. Que tal aquele livro que sempre quis ou aquela camisola caríssima? Deixe o trabalho e seus problemas antes de entrar em casa.

8 – Tenha vida social:
Tenha uma vida social ativa porque desta maneira vai ser mais fácil de não pensar nos problemas que deixou para trás no escritório. Vá a festas, ao cinema ou ao teatro. Cultive amizades.

9 – Dedique-se a uma atividade criativa:
Utilize os seus tempos livres para se dedicar a uma atividade que puxe pela sua concentração e criatividade. Tendo a sua mente ocupada não vai ter tempo para pensar nem se chatear com os problemas do dia-a-dia ou do trabalho. A pintura é um bom exemplo.

10 – Melhore a sua vida sexual:
Esta é também uma ótima solução para combater o stress acumulado durante um dia de trabalho. Ter uma vida sexual ativa e saudável é meio caminho andado para se sentir uma pessoa plenamente realizada e, desta forma, sentir-se mais confiante.

Prevenir é o ato pelo qual se procura evitar que algo aconteça. É missão essencial dos serviços de saúde evitar ou prevenir o aparecimento de doenças. É ter qualidade de vida.

Fonte: Site – Orientações Médicas

Leia mais

Alimentação saudável x Qualidade de vida

Postado por: Entrada Franca  em 20/05/2011   0 Comentar »
Alimentação saudável x Qualidade de vida

Assim como um carro precisa de um combustível de boa qualidade para funcionar corretamente, o homem também precisa de uma alimentação de boa qualidade, para manter a sua máquina em perfeito funcionamento.

Caso contrário da mesma forma que o carro começa a falhar e apresentar problemas quando colocamos combustível adulterado, a máquina humana também apresenta problemas quando ingerimos alimentos que não oferecem os elementos necessários para o bom funcionamento do organismo.

Todos os seres vivos possuem uma constituição física e uma constituição energética, portanto, para que o organismo humano esteja sempre saudável e em constante harmonia, é necessário que exista um equilíbrio entre as fontes de energias ingeridas e a energia do ser.

Assim, quando o homem se alimenta de um vegetal ou de um animal, ele ingere, não apenas a parte física que seus nutrientes oferecem, mas também, a parte energética dessa alimentação.  Portanto, quando mais saudável for o alimento, mais saudável será o homem.

Mas, na velocidade em que o mundo gira, e levando em conta o imediatismo exigido pelas pessoas nos dias atuais, a prática de hábitos saudáveis está se tornando cada vez mais difícil, principalmente no que se refere à alimentação mais saudável.

A praticidade e a rapidez oferecidas pelas indústrias alimentícias e pelos fast-foods têm colaborado muito para aumentar o distanciamento que vem ocorrendo entre o homem e a alimentação saudável.

Esta distância tem trazido sérias consequências ao homem, como por exemplo, o aumento do índice de obesidade, diabetes, hipertensão e tantas outras patologias, algumas muitas vezes totalmente desconhecidas dos médicos. Patologias que antigamente eram consideradas, de pessoas mais idosas, têm acometido uma faixa etária cada vez mais jovem.  Isso vem ocorrendo justamente porque quanto mais industrializado é o alimento, mais ele perde em vitaminas, sais minerais e nutrientes, consequentemente, sua vitalidade energética também é prejudicada. Além disso, no processo de industrialização são utilizados elementos artificiais, incompatíveis com a constituição física e energética do homem, como por exemplo, os agrotóxicos, hormônios, conservantes, corantes. O nosso organismo foi organizado para metabolizar os elementos fornecidos pela natureza, e quando fugimos dessa organização colocamos em risco toda a nossa organização física e energética, prejudicando o correto funcionamento dos nossos órgãos.

Estudos recentes garantem que as vitaminas e sais minerais contidos nos alimentos são capazes de prevenir doenças e até mesmo retardar o envelhecimento. Alimentar-se com verduras, por exemplo, é muito rápido e fácil, além de não exigir nenhum conhecimento especializado.

Cuidar da saúde é priorizar hábitos alimentares ou é estar ciente de ter que se cuidar depois. Fazer uma horta caseira pode ser uma boa opção para facilitar a adoção de uma alimentação mais saudável e mais barata, rica em vitaminas e nutrientes.“Nós somos o que comemos”.

Fonte: IPE – Instituto de Pesquisas Evolutivas

Leia mais

Qualidade de vida na terceira idade

Postado por: Entrada Franca  em 19/05/2011   0 Comentar »
Qualidade de vida na terceira idade

Há um início e um fim, mas tudo é vida.

O crescimento da população de idosos, em números absolutos e relativos, é um fenômeno mundial. Atualmente, uma em cada dez pessoas tem 60 anos de idade ou mais e, para 2050, estima-se que a relação será de uma para cinco em todo o mundo e de uma para três nos países desenvolvidos.

Isso implica em aumento das demandas sociais e passa a representar um grande desafio político, social e econômico.

Apesar dos avanços tecnológicos na área médica da geriatria, tudo que se consegue até o momento é retardar alguns dos efeitos do envelhecimento em nosso organismo. De tal sorte que o declínio físico e muitas vezes intelectual, como consequência do envelhecimento, continua sendo um grande desafio para a ciência.

Sabe-se que a inatividade é o elemento que mais compromete a qualidade de vida na terceira idade.

O sedentarismo no idoso advém muitas vezes de imposições sócio-culturais, mais do que de uma incapacidade funcional. Os comportamentos atribuídos aos idosos referem-se à passividade e imobilidade, com reduzido nível de atividade física. No entanto, muitas dessas alterações, observadas nos idosos, são resultado da inexistência de estímulos, do que aquelas atribuídas ao envelhecimento.

Ao longo dos anos o homem constrói uma forma física de estar no mundo, uma forma física de se relacionar com os outros, uma forma física de existir e de transitar pela vida. Fazer atividade física significa: olhar-se mais, perceber-se mais, sentir-se mais, expor-se mais.

A prática de atividade física proporciona ao indivíduo o reencontro com sua corporeidade e a possibilidade de voltar a amarrar o cordão do sapato, cortar unhas, pentear o cabelo, sair de casa, pegar um ônibus, conhecer novas pessoas, fazer amigos, entre outras coisas. Incorporar o movimento à própria vida significa dar novos rumos à existência, significa em outras palavras, passar a cuidar mais de si mesmo.

Fonte: IPE – Instituto de Pesquisas Evolutivas

Leia mais

O que é necessário para ter qualidade de vida?

Postado por: Entrada Franca  em 18/05/2011   0 Comentar »
O que é necessário para ter qualidade de vida?

Qualidade de vida significa estar de bem com ela, em todos os sentidos, físico emocional, mental e espiritual, ou seja, qualidade de vida integral, onde todos os movimentos e ações devem ser voltados para isso.

Esta depende de uma série de fatores: como a dimensão emocional, física e a ambiental. Problemas como o estresse físico e psicológico ou de saúde são bastante comuns quando se percebe que a maioria das pessoas sofre pelo fato de viver em moradias pequenas, em ambientes com pouco contato social, absorvendo em si uma série de angústias e sofrimentos.

Ter qualidade de vida é mais do que ter uma boa saúde física ou mental. É estar de bem com você mesmo, com a vida, com as pessoas queridas, enfim estar em harmonia e satisfeito com a própria vida. Porém, isso pressupõe muitas coisas: hábitos saudáveis, cuidados com o corpo, atenção para a qualidade dos seus relacionamentos, equilíbrio entre vida pessoal e profissional, tempo para lazer e saúde espiritual.

Por isso, ser competente na gestão da própria saúde e estilo de vida deve fazer parte das prioridades de todos.

Atualmente, qualidade de vida está muito em moda. Todo mundo fala nela e todos gostariam de tê-la. Mas poucos fazem o que é necessário para obtê-la. Mesmo aqueles que se propõem a fazê-lo, nem sempre o fazem de acordo, pois a insatisfação de viver decorre de incoerências de comportamentos e falta de cuidado consigo e com as pessoas ao redor.

Para ter uma qualidade de vida integral, é necessário ter consciência e buscar aprender a viver sempre considerando todas as dimensões da vida de cada um: corporal, emocional, intelectual, social, ambiental e espiritual.

O homem precisa reconhecer a sua essência, em primeiro lugar. Depois, respeitar o que a essência lhe deu, cuidando de si, da melhor forma possível, para que isso seja expandido ao seu ambiente, abarcando tudo e todos ao redor, proporcionando realmente uma qualidade de Vida.

Fonte: IPE – Instituto de Pesquisas Evolutivas

Leia mais